segunda-feira, dezembro 07, 2009

Méritos

Olho para você e hoje posso ver as coisas como elas são.
Você me deu um presente quando disse "acabou". Você me devolveu mais do que somente um par de alianças, você me deu a vida que havia tirado de mim há tanto tempo. É estranho sentir meu corpo cheio de vida novamente, já que estive a muito tempo morta em seus braços.
Mas agora que você se foi, eu posso finalmente respirar, encher meus pulmões com todo o oxigênio que eu consigo. Hoje posso andar sem sentir o peso das suas correntes me puxando para baixo.
Hoje meus olhos não se voltam para o chão, e sim para frente. Sinto nos lábios uma sede de liberdade que me consome por completo, sinto nos pés um desejo de correr. E corro.
Minhas lágrimas secaram e meu sorriso finalmente nasceu no seio de minha felicidade e de minha liberdade.
Agradeço o mau que você me causou, todas suas regras fúteis que eu segui à risca, todas as flores que eu te dei e os espinhos que me forçou a engolir, todas as mentiras que me disse, todo o teatro que você fazia com que eu visse, todas as lágrimas que eu derramei, todas as vezes que sofri em silêncio para te ver sorrir, cada sorriso tirei de mim para te dar, cada vez que te amando você me humilhou, cada uma das estrelas sem brilho que contei, toda a dor que você me causou e todos os mil pedaços que meu coração você dilacerou.
Por que isso me mostra que eu tive a capacidade de me refazer sozinha, e que eu não preciso de você para respirar todos os dias. Junto com a você, a cegueira de seu falso amor se foi, me fazendo enxergar novamente cada uma das cicatrizes que você me deixou, e também ver o como tenho sido forte sem você para me dizer que eu não sou tudo isso.
Sem vocçe aqui, minha vida é como o primeiro dia da primavera: florido, ensolarado e perfumado. Posso ver que eu sou muito mais do que sua vã filosofia imaginou ou pensou.
Suas amargas palavras me fizeram crescer e me tornar forte, meu coração agora não é mais uma redoma de cristal que pode se quebrar com um sopro seu.
Quero que se lembre disso para sempre: Eu te amei demais, mas você não mereceu nenhuma das minhas lágrimas, não mereceu nenhum dos meus sacrifícios, você nem sequer mereceu a minha companhia.
Você precisava me machucar porque é fraco demais para assumir os fatos de que nunca me mereceu, mas não acuso teus pecados, não acuso tuas falhas.
As glorifico, pois elas me fizeram ver que não sou eu quem não foi boa o bastante nesse jogo de amores.
Para você só restam as sombras e as lembranças, porque você sobrevive do que eu descarto. Agora que não tem mais minha vida, agora que minha vida escorregou por entre seus dedos, me diga: Como você vai sobreviver?

Amanda Souza
(Este não ficou tão bom quanto gostaria, e me atrevo a dizer que não deveria postá-lo, mas eu precisei escrever isso para me livrar de certos sentimentos que ficaram em meu coração. Agora que sei que acabou de uma vez, e que nada que ele faça pode me atingir. Farei mais poemas[melhores que este, eu juro!] e postarei em breve)

3 comentários:

  1. SINCERIDADE EM ALTA!!
    PARABENS!!!

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, parabéns Pelo blog sensacional!! sucesso!!

    Já adicionei até nos favoritos! ;p

    ResponderExcluir